Estamos preparados para doenças neurodegenerativas?